Eventos
Estratégia de Resiliência de Salvador será lançada nesta terça (26)

26 de março de 2019
TEMPO DE LEITURA
9 MIN

Documento propõe  iniciativas de longo prazo para que Salvador seja considerada uma cidade resiliente.

Nos próximos dias, Salvador dará mais um importante passo em direção a um futuro sustentável. Nesta terça-feira (26) haverá o lançamento da Estratégia Salvador Resiliente, um plano integrado, colaborativo e de longo prazo para abordar os desafios da cidade e das pessoas no convívio urbano. O evento é organizado pela Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis) e será no Forte São Diogo, às 17h.

 

Estarão presentes no lançamento o prefeito ACM Neto, o Secretário da Secis, André Fraga, o Diretor para America Latina do Programa 100 Cidades Resilientes (100RC), Eugene Zapata, a Chief Resilience Officer (CRO) e Diretora de Resiliência de Salvador, Adriana Campelo, a Vice-Prefeita de Atenas, Sra. Myrivili Eleni, e o Diretor da Fundacion Avina, Pablo Vagliente.

 

O lançamento será marcado por uma semana de eventos na cidade durante os dias 25 a 28 de março, véspera do aniversário de Salvador. “A gente está dando um presente antecipado de aniversário e estamos integrando isso às comemorações dos 470 anos da cidade. Vamos comemorar pensando no futuro e em como tornar Salvador uma cidade sustentável”, disse André Fraga. A Estratégia de Resiliência possui diversas iniciativas de longo prazo que permitam que no futuro Salvador seja considerada uma cidade resiliente.

 

Os eventos da Semana de Resiliência vão abordar temas e iniciativas presentes na Estratégia, como o lançamento do Edital Economia Circular, no dia 25 de março às 14h30, no Hub Salvador. Vão haver também palestras e workshops que serão realizados nos dias 27 e 28 de março em diferentes locais da cidade.

 

Resiliência

 

A Estratégia de Resiliência de Salvador é um trabalho pautado pelo espírito público de construir uma cidade inclusiva, igualitária, moderna e inovadora, que seja um legado para gerações futuras. A visão de uma Salvador resiliente é que “a cidade seja reconhecida pelo rico patrimônio humano e cultural, aberta ao mar e ao mundo. Capital das múltiplas identidades, criatividade e inovação, onde o desenvolvimento sustentável e tecnológico promove a resiliência, a inclusão e a integração das pessoas”.

 

Isso é o que afirma o próprio plano de resiliência da capital, que possui cinco pilares: 1) Cultura e Múltiplas Identidades; 2) Comunidade Saudável e Engajada; 3) Economia Diversificada e Inclusiva; 4) Cidade Informada e Governança Inovadora e 5) Transformação Urbana Sustentável. Esses pilares estabelecem as bases para a construção de uma Salvador Resiliente no futuro.

 

O documento foi concebido em parceria com outras secretarias, órgãos e diretorias da Prefeitura Municipal de Salvador, além de membros do setor privado, sociedade civil e terceiro setor. Através da parceria com o Programa 100 Cidades Resilientes (100RC) da Fundação Rockefeller, houve o auxílio de consultores e estudiosos do Brasil e de outros países, em unidade com diversas cidades do mundo.

 

Processo – Em 2017, Salvador foi escolhida para fazer parte da 100RC, uma rede que se dedica a ajudar cidades ao redor do mundo a se tornarem mais resilientes frente aos crescentes problemas ambientais, sociais e econômicos do Século XXI. Com o anúncio, a capital baiana recebeu da rede uma verba de US$1 milhão com o objetivo de colocar em prática as ações que fomentem a resiliência na cidade.

 

Assim, ainda em 2017 se deu o início do desenvolvimento da Estratégia. O projeto em três fases principais: Avaliação Preliminar, Estratégia e Implementação. A companhia internacional Arup Group realizou a consultoria das duas primeiras fases que envolveram quase 6 mil pessoas em dezenas de oficinas.

 

Na primeira fase, finalizada em janeiro de 2018, foram realizados workshops, entrevistas e pesquisas com a sociedade civil, setor privado e setor público para levantamento dos principais problemas de resiliência do município.

 

O resultado foi um Relatório Preliminar de Resiliência (PRA), que conta com a definição das principais frentes de trabalho do projeto.

 

Já a Fase 2 foi caracterizada justamente pelo desenvolvimento da Estratégia de Resiliência. Foram realizados 10 estudos específicos, oficinas para discussão e 114 entrevistas com especialistas e representantes do setor privado, esferas do poder público, academia, organizações sociais e comunidades. No total, foram definidas 60 iniciativas resilientes agregadas nos cinco pilares do documento.

 

Com a entrega da Estratégia Salvador Resiliente, será iniciado a terceira e última fase, a de implementação do plano.

 

 

Programação da Semana de Resiliência

 

Dia 25 de março, às 14h: Lançamento do Edital Desafio de Impacto Salvador Resiliente – Economia Circular. Local: Hub Salvador. Tratra-se de uma parceria entre a Secis com a Fundação Avina e o Laboratório de inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID Lab).

O objetivo do edital é incentivar e identificar soluções com foco na economia circular, que contribuam para fortalecer a resiliência de Salvador nos setores de gastronomia, resíduos sólidos e tratamento de água e esgoto. O desafio é voltado para pessoas físicas, organizações sociais, empresas, empreendedores, pesquisadores, inventores, estudantes e startups.

 

26 de março: 17h – Lançamento da Estratégia de Resiliência no Forte São Diogo. 

 

27 de março:

8h30 – 11h30 – Painel Salvador Resiliente. Local: Wish Hotel da Bahia. O evento apresentará a Estratégia Salvador Resiliente e irá debater sobre os desafios das cidades resilientes e como a resiliência está se tornando o novo paradigma para o planejamento de políticas públicas. Inscreva-se gratuitamente pelo link: http://bit.ly/salvadorresiliente

 

14h – 16h30 – Workshop Crescendo na Cidade: Design Urbano focado nas crianças. Local: Hub Salvador. O workshop faz parte de uma parceria entre a fundação holandesa Bernard van Leer, a Prefeitura de Salvador e a consultoria Arup Internacional para o desenvolvimento de um Guia para design e implementação de intervenções em comunidades vulneráveis voltadas às crianças e mulheres grávidas.

O desenvolvimento do Guia incluirá trabalhos de campo que serão realizados em diferentes tipologias de assentamentos informais em Salvador, Brasil; Beirute, Líbano; e Nairóbi, Quênia.

O evento tem capacidade para 50 pessoas e é voltado para arquitetos, urbanistas e profissionais da área. Inscreva-se gratuitamente pelo link: http://bit.ly/designurbanocrianças.

 

28 de março, de 8h30 -17h: Workshop Governança Integrada e microacessibilidade no Centro Antigo de Salvador. Local: Hotel Pestana Convento do Carmo.

O evento é direcionado para os órgãos e departamentos públicos que trabalham com o desenvolvimento do Centro Antigo de Salvador. Haverá a participação do consultor especializado em centros históricos, Randal Masson da PennPraxxis (EUA).

 

FONTE:  Marcelo Gandra Ascom/SECIS-PMS