Notícias
Startup baiana conquista vaga na etapa latino-americana de competição mundial

14 de dezembro de 2015
TEMPO DE LEITURA
5 MIN

cup.Luane_Oliveira_-_ASN_Bahia

Salvador – Ao som dos tambores do Quabales, projeto cultural oriundo do bairro do Nordeste de Amaralina, Salvador e a Bahia deram um passo importante no intuito de entrar, definitivamente, na rota dos principais centros empreendedores do país. A startup baiana Movpak conquistou o 3º lugar no 1776 Challenge Cup Salvador, e vai representar o Estado na etapa América Latina da competição, que acontece em janeiro de 2016, na Cidade do México. Os vencedores desta fase avançam para as Finais Globais, em junho, na cidade de Washington, nos Estados Unidos, onde concorrem a investimentos de até US$ 1 milhão.

O evento, que foi realizado pela primeira vez em uma cidade brasileira, aconteceu na noite de sexta-feira, 11, no Lounge Premium da Arena Fonte Nova, em Salvador, e teve a presença de, aproximadamente, 400 pessoas, entre empreendedores de startups, instituições de apoio e financiamento do ecossistema, e interessados pelo tema.

A Movpak desenvolve a primeira mochila­ veículo ­elétrico do mundo. Para um dos fundadores, Hugo Dourado, a premiação será fundamental para abrir novos mercados. “Quando começamos, a mochila tinha 28 kg. Com muito investimento em tecnologia, hoje pesa 7 kg e queremos levá-la aos olhos do mundo”, comemora. Dourado também destacou o papel do Sebrae no desenvolvimento da startup. “O apoio do Sebrae foi tão importante, que sem ele nada disso teria acontecido”, ressalta.

Para o superintendente do Sebrae Bahia, Adhvan Furtado, a presença de uma startup baiana entre as três vencedoras desta etapa do 1776 Challenge Cup demonstra o grau de maturidade desse universo no Estado. “Esse é um evento de alcance global e ter uma empresa baiana entre os vencedores mostra a capacidade de integração entre as instituições para favorecer o desenvolvimento das startups locais.  O Sebrae está cada vez mais engajado para atuar na qualificações desses empreendedores, estabelecendo as conexões necessárias com investidores para ampliar a sobrevida dessas organizações”, disse.

O primeiro lugar entre as 20 finalistas do 1776 Challenge Cup Salvador ficou com a pernambucana AnnuitWalk, que desenvolve tecnologias para mobilidade de deficientes visuais em favor da acessibilidade e inclusão social. A fundadora da startup, Emily Schuler, exaltou a felicidade em contribuir para um mundo cada vez melhor para todos. “Será uma honra e satisfação muito grande vermos as pessoas usando nossos óculos daqui a alguns anos”, deseja.

O segundo lugar da competição foi para o Rio de Janeiro, com a Plataforma Saúde. A startup carioca utiliza tecnologias portáteis para facilitar o acesso a serviços de saúde no Brasil.

O líder da Anjos do Brasil, João Kepler, alertou para as mudanças positivas que estão ocorrendo no universo empreendedor no país. “Pesquisas apontam que o brasileiro está, cada vez mais, empreendendo por oportunidade e não por necessidade. É preciso  também que o empreendedorismo siga o caminho de ajudar a resolver os problemas das pessoas”, ressaltou.

Para a diretora de Inovação da Universidade Estácio, Lindália Reis, é preciso sempre buscar a inovação. “Tem que suar a camisa para atuar com o objetivo de resolver problemas mundiais e ser inspiração para outros jovens empreendedores”, pontuou.

Também estiveram presentes ao evento, o chefe de gabinete da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Roberto de Pinho; o presidente da Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington; e o sócio-diretor do Grupo Rede+, Rodrigo Paolilo. O 1776 Challenge Cup Salvador foi realizado pelo Grupo Rede+, com apoio do Sebrae; prefeitura de Salvador, Governo da Bahia; Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); Desenbahia; Banco do Nordeste; e Light House.

Fonte: Agência Sebrae de Noticias